Logo Facebook Logo Twitter Logo TV ABA facebook 318-136394-3
> <
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

GT Técnico-Profissional do Plano Popular da Vila Autódromo

ABA assina Manifesto Violência e Direito à Moradia no Rio Olímpico Apoio à Resistência da Vila Autódromo

A Associação Brasileira de Antropologia, por intermédio da Comissão de Direitos Humanos, assinou o manifesto "Violência e Direito à Moradia no Rio Olímpico Apoio à Resistência da Vila Autódromo", apoiando a luta dos moradores por seu direito à moradia diante das formas de violência perpetradas pelos poderes públicos.
O manifesto está publicado e atualizado no link http://vivaavilaautodromo.org/manifesto-de-apoio/.
Para maiores informações sobre a situação, destacamos o trabalho do Grupo de Trabalho Acadêmico Profissional Multidisciplinar (GTPAM), composto também pelos representantes da ABA, Professores Marco Antonio da Silva Mello (LeMetro/IFCS-UFRJ e PPGA/ICHF-UFF), Letícia de Luna Freire (PPGA/ICHF-UFF), Felipe Berocan Veiga (PPGSO/ICHF-UFF) e Soraya Silveira Simões (IPPUR-UFRJ), que em agosto de 2013, apresentou o parecer técnico para a urbanização da Vila Autódromo, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.
Manifesto: Violência e Direito à Moradia no Rio Olímpico Apoio à Resistência da Vila Autódromo
As entidades vêm manifestar seu repúdio às formas de violência perpetradas pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro contra as comunidades que se encontram em áreas atingidas pelos projetos vinculados às Olimpíadas de 2016.
Destaca-se, especialmente, a Vila Autódromo, uma Área Especial de Interesse Social e regular (seus moradores receberam do governo do estado, a concessão de seus terrenos), que vem sofrendo com a presença ostensiva da Guarda Municipal que, no desvio de suas funções, intimida e agride moradores, e isola arbitrariamente áreas da comunidade, deixando-as sitiadas. Os moradores que resistem na Vila Autódromo, fazendo valer seus direitos à moradia e à cidade, estão sofrendo com cortes de água e de luz, entulhos e casas descaracterizadas, causando riscos às famílias e risco de alagamento causado por obras mal feitas de drenagem.
Os signatários deste manifesto condenam de forma veemente as ações violentas da prefeitura e a maneira pela qual o Prefeito Eduardo Paes tem se valido da grande imprensa, afirmando que respeitará os direitos daqueles que desejam ficar na comunidade, quando, na verdade, age com violência e se nega a abrir o diálogo para viabilizar a urbanização prometida.
As famílias da Vila Autódromo pedem que cessem imediatamente as ações violentas, as ameaças e a degradação da área remanescente da comunidade. A Vila Autódromo pode ser urbanizada, em harmonia com o Parque Olímpico, e cobra do prefeito a realização de seu premiado Plano Popular.

separador

Grupo de trabalho apresenta parecer técnico sobre remoções na Vila Autódromo

O Grupo de Trabalho Acadêmico Profissional Multidisciplinar (GTPAM), composto também pelos representantes da ABA, Professores Marco Antonio da Silva Mello (LeMetro/IFCS-UFRJ e PPGA/ICHF-UFF), Letícia de Luna Freire (PPGA/ICHF-UFF), Felipe Berocan Veiga (PPGSO/ICHF-UFF) e Soraya Silveira Simões (IPPUR-UFRJ), apresentou o parecer técnico para a urbanização da Vila Autódromo, no dia 26 de agosto, na sede do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB/RJ). Os moradores da Vila Autódromo, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, vêm sendo ameaçados de remoção pela prefeitura da cidade em função do plano de construção de obras olímpicas naquela região.
Leia mais, confira aqui a íntegra do parecer e aqui seus anexos.