ABA

As associações científicas se manifestam contra o ataque ao povo Xipaya

A ABA, a ANPOCS, a SBPC, a ABRASCO, a SBS vêm a público manifestar sua imensa preocupação com mais esse ataque aos territórios indígenas. Dessa vez, os criminosos agiram na aldeia Kaarimá, rio Iriri, na região sudeste do estado do Pará,  a cerca de 400 km de Altamira. O povo Xipaya, foi surpreendido, ontem, dia 14 de abril, …

As associações científicas se manifestam contra o ataque ao povo Xipaya Leia mais »

Chamada para submissão de artigos – Coletânea “Fronteiras em disputa: etnografias em tempos extremos”

Fronteiras em disputa: etnografias em tempos extremos PATRICIA BIRMAN, CORNELIA ECKERT e CAMILO BRAZ (organização) Esta coletânea tem como objetivo a publicação de pesquisas etnográficas que explorem várias fronteiras territoriais, culturais, raciais e outras que se encontram em disputa. Supomos que as fronteiras estão permanentemente em construção, envolvendo forças, grupos em solidariedade ou em antagonismo e poderes variados. Fronteiras de gêneros,entre territórios, entre religiões, entre moralidades, entre valores e direitos eventualmente são acionadas, eliminadas ou simplesmente se constituem …

Chamada para submissão de artigos – Coletânea “Fronteiras em disputa: etnografias em tempos extremos” Leia mais »

Nota de Repúdio ao assassinato de Moïse Mugenyi Kabagambe, ao racismo e à xenofobia, no Brasil

A Associação Brasileira de Antropologia, através de sua Comissão de Direitos Humanos e dos Comitês de Antropólogas/os Negras/os, de Estudos Africanos, de Cidadania, Violência e Gestão Estatal, e de Migrações e Deslocamentos, vem a público manifestar o seu repúdio ao assassinato de Moïse Mugenyi Kabagambe, na noite do dia 24 de janeiro de 2022, no …

Nota de Repúdio ao assassinato de Moïse Mugenyi Kabagambe, ao racismo e à xenofobia, no Brasil Leia mais »

Governo Federal entrega à própria sorte indígenas isolados em situações de vulnerabilidade e risco

A Associação Brasileira de Antropologia vem a público manifestar a gravidade da situação do grupo indígena isolado habitante da Terra Indígena Ituna/Itatá, localizada nos municípios de Altamira e Senador Porfírio, no estado do Pará. A restrição de acesso e uso do território por não indígenas foi decretada pela portaria nº 38/PRES/FUNAI, de 11 de janeiro …

Governo Federal entrega à própria sorte indígenas isolados em situações de vulnerabilidade e risco Leia mais »

Falecimento de Patrícia Monte-Mor Alves de Morais (27/01/2022)

Com imenso pesar comunicamos o falecimento de Patrícia Monte-Mor Alves de Morais na tarde desta quinta-feira, dia 27 de janeiro de 2022. Professora, antropóloga, produtora cultural e amiga estimada, Patrícia formou gerações de pessoas no campo da Antropologia Visual.  Acesse aqui a Nota de Pesar.

Nota de pesar pelo falecimento de Patrícia Monte-Mor Alves de Morais – CAV-ABA 

Com imenso pesar comunicamos o falecimento de Patrícia Monte-Mor Alves de Morais na tarde desta quinta-feira, dia 27 de janeiro de 2022. Professora, antropóloga, produtora cultural e amiga estimada, Patrícia formou gerações de pessoas no campo da Antropologia Visual.  Patrícia Monte-Mor é considerada uma das pioneiras da Antropologia Audiovisual no Brasil, pois foi responsável pela …

Nota de pesar pelo falecimento de Patrícia Monte-Mor Alves de Morais – CAV-ABA  Leia mais »

Solicitação de suspensão imediata da instrução normativa N. 111/2021 e seus efeitos: licenciamento ambiental em terras quilombolas pelo INCRA

Em 22 de dezembro de 2021 o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)/Instituto de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) publicou a INSTRUÇÃO NORMATIVA N.111/2021 que dispõe sobre os procedimentos administrativos a serem observados pelo INCRA nos processos de Licenciamento Ambiental de obras, atividades ou empreendimentos em terras quilombolas.  A ABA e seu Comitê Quilombos …

Solicitação de suspensão imediata da instrução normativa N. 111/2021 e seus efeitos: licenciamento ambiental em terras quilombolas pelo INCRA Leia mais »

A quem serve o “racismo reverso”?

Em face do contexto de negacionismo científico e avanço de um projeto político anti-negro e anti-democrático em nosso país, objeto de desmonte de políticas públicas de promoção da igualdade racial, bem como de atos explícitos de violência racial, esta nota pública da ABA (Associação Brasileira de Antropologia), seus comitês e comissões encabeçados pelo Comitê de …

A quem serve o “racismo reverso”? Leia mais »

Skip to content