Nota de pesar pelo assassinato do professor José Acioli da Silva Filho e de repúdio à homofobia e crimes de ódio

A Associação Brasileira de Antropologia, por meio da sua Comissão de Direitos Humanos, do Comitê de Antropologia e Saúde e do Comitê Gênero e Sexualidade, manifesta seu pesar diante do brutal assassinato de José Acioli da Silva Filho, professor do Instituto de Ciências Humanas, Comunicação e Artes (ICHCA), da Universidade Federal de Alagoas – UFAL. O crime ocorreu no dia 16 de setembro de 2021, em sua própria residência, no bairro do Jaraguá em Maceió-Alagoas. De igual forma, expressamos nossa solidariedade com familiares, colegas, estudantes e ex-estudantes, amigas/es/os e toda a comunidade universitária da UFAL.

Não obstante, importa frisar que crimes de ódio, mesmo quando cometido contra um sujeito, têm origem na identificação de características que ligam a vítima a um grupo, evidenciando que seu objetivo é também atingir uma coletividade. Seus efeitos, igualmente, ultrapassam as ocorrências específicas, prolongando-se no sentimento de insegurança e medo experimentado por demais membros do segmento alvo de ódio. Para que a reparação possa agir de forma a proteger a dignidade dessa vítima, assim como impedir que outras tenham suas vidas violadas por meio desses tipos de violências.

É urgente, portanto, que a LGBTfobia seja identificada como motivação de crimes de ódio e que Universidade e associações civis sejam espaços de afirmação da diversidade e do respeito a todas as formas de expressão do gênero e de sexualidade em face desse crime. Também é fundamental o reconhecimento do dano perpetrado a toda a comunidade para que a consideração dessas existências como dignas se dê em vida e morte.

Somamos-nos às entidades da sociedade civil que exigem a investigação da motivação homofóbica do assassinato contra o professor José Acioli da Silva Filho. Repudiamos todas as formas de preconceito, como as que circundam esse crime, que operam contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas não binárias, negando suas expressões de gênero e de sexualidades.

Brasília, 28 de setembro de 2021.

Associação Brasileira de Antropologia (ABA); sua Comissão de Direitos Humanos; seu Comitê de Antropologia e Saúde; e seu Comitê Gênero e Sexualidade

Leia aqui a nota em PDF.

Endereço postal:

Caixa postal 04491
Brasília/DF
CEP: 70842-970

Endereço físico:

UNB - Campus Universitário Darcy Ribeiro - Asa norte
Prédio do ICS - instituto de Ciências Sociais
Térreo - Sala AT-41/29 - Brasília/DF
CEP: 70910-900

Contato:

Fale conosco
E-mail: aba@abant.org.br
Telefone: +55 (61) 3307 3754del>
  Celular: +55 (61) 98594-9104

Horário de funcionamento: De segunda a sexta-feira, de 09h às 17hs

© Copyright 2019 Associação Brasileira de Antropologia - Todos os direitos reservados. Por GB Criação de sites e Temas Wordpress

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support