Informativos

Informativo nº 15/2021 | 26/08/2021

Informativo nº 15/2021 | 26/08/2021
 
Visite o Portal da ABA | www.portal.abant.org.br 
Acompanhe a ABA em suas redes sociais:
Informativo nº 15/2021 | 26/08/2021
destaques da ABA
33ª Reunião Brasileira de Antropologia – 28 de agosto a 03 de setembro de 2022

A 33ª Reunião Brasileira de Antropologia será realizada entre os dias 28 de agosto e 03 de setembro de 2022 de forma virtual. O tema do encontro será Defender Direitos e Fazer Antropologia em Tempos Extremos e a organização local está a cargo da Universidade Federal do Paraná.

Considerações sobre as dimensões do evento, a antecedência necessária para a sua preparação e as incertezas acerca da evolução da pandemia levaram à decisão pela realização da reunião em modo remoto. Esperamos assim garantir a participação ampla e segura de toda a comunidade da antropologia no evento.

Informações mais detalhadas serão divulgadas em breve.

Campanha ASSOCIE-SE À ABA

Está aberto até dia 02/09/21 o prazo para pedidos de filiação à ABA. Antropólogos/as podem se inscrever nas seguintes categorias de associados/as: EFETIVO/A, CORRESPONDENTE, COLABORADOR/A, PÓS-GRADUANDO/A ou ASPIRANTE. Para conhecer os procedimentos para solicitar a filiação e os benefícios de associar-se à ABA, visite http://www.portal.abant.org.br/pedidos-de-filiacao/

Webinário da ABA: Antropologia, os estudos de folclore e os patrimônios culturais – 27/08/2021

Nesta Semana em que se comemora o dia nacional do folclore, o Comitê de Patrimônios e Museus da ABA propõe refletir sobre pesquisas etnográficas voltadas para o universo das culturas populares, com foco na leitura renovada dos estudos de folclore e na relação com as políticas de preservação do patrimônio cultural, reconhecendo a heterogeneidade disciplinar e o interesse pelas diferentes trajetórias nacionais de configuração da antropologia. Este é o tema do webinário “Antropologia, os estudos de folclore e os patrimônios culturais” que será transmitido nesta sexta-feira, 27 de agosto às 10:00h, pelo canal da TV ABA no YouTube.

Webinário da ABA: Lançamento do Novo Número da Revista Novos Debates – Localizando a antropologia brasileira – 30/08/2021

Convidamos a todas as pessoas para acompanharem o lançamento do novo número da Revista Novos Debates! Nessa edição, inauguramos as novas seções, com artigos nas seções Pedagógicas e Ofício. Também trazemos um instigante Fórum intitulado "Localizando a Antropologia Brasileira: contribuições para pensar corpo, lugar e a geopolítica da produção de conhecimento". O lançamento ocorrerá no dia 30/08, segunda-feira, às 16h, no canal da ABA no YouTube (TV ABA). Na oportunidade, também lançaremos o novo site da Revista Novos Debates. Não percam!

Curso da ABA – Metodologias, políticas, técnicas e contenciosos do digital: uma introdução – Inscrições encerradas

No dia 19 de agosto foram realizadas as inscrições para o Curso da ABA "Metodologias, políticas, técnicas e contenciosos do digital: uma introdução". As 90 vagas oferecidas foram preenchidas em poucas horas. O curso é uma iniciativa do Comitê de Comunicação da ABA, será ministrado por Carolina Parreiras (Unicamp), e terá duração de 5 semanas, sendo realizado entre 20/10 e 17/11, às quartas-feiras, de 9 às 12h, pelo Zoom. Haverá certificado para as/os participantes.

Manifestação da ABA a respeito do Recurso Extraordinário nº 1017365, sobre o destino das terras de povos indígenas

A Associação Brasileira de Antropologia (ABA) vem a público demonstrar a sua preocupação com o próximo julgamento, neste final de agosto, no Supremo Tribunal Federal (STF), do Recurso Extraordinário (RE) 1017365, referente à comunidade da Terra Indígena Ibirama La-Klãnõ, território de ocupação tradicional do povo Xokleng, no estado de Santa Catarina. Tal julgamento foi definido pelo próprio STF como de repercussão geral, o que significa dizer que a decisão que for proferida terá validade para todos os casos equivalentes no país. (…)

De fato, os direitos adquiridos por toda a população indígena no país estão postos em causa nesse momento! Os ataques incessantes aos seus territórios, o descaso com o avanço das mortes provocadas pela pandemia e a ausência de assistência aumentarão gravemente em caso de derrota nesse importante julgamento. Somente o Supremo Tribunal Federal pode, nesse momento, garantir a sobrevivência desse e dos demais povos, num cenário extremamente negativo. 

– A Manifestação recebeu, até o momento, sessenta e três (63) adesões de Associações Científicas e Acadêmicas.

Nota sobre práticas de destituição de poder familiar de mulheres em situação de vulnerabilidade social e sobre caso de violência obstétrica e retirada compulsória de recém-nascida em Florianópolis/SC

A Associação Brasileira de Antropologia, por meio da Comissão de Direitos Humanos e dos Comitês de Antropólogas/os Negras/os e de Gênero e Sexualidade, vem a público externar sua preocupação com recorrentes casos de destituição de poder familiar aplicados a mulheres em vulnerabilidade social, que têm sido crescentemente notificados em diversos estados do país e manifestar solidariedade e apoio a Andrielli Amanda dos Santos, que recentemente teve violado seu direito à permanência e convivência com sua filha recém-nascida.

Nota de apoio à pesquisadora Aline Passos de Jesus Santana

A Associação Brasileira de Antropologia expressa apoio e solidariedade à pesquisadora Aline Passos de Jesus Santana, doutoranda em sociologia pela Universidade Federal do Sergipe. Aline foi denunciada pelos crimes de “intolerância religiosa” e “difamação” ao ter questionado publicamente manifestações feitas por outrem contra segmentos sociais minoritários, como mulheres, pessoas LGBTQIA+, negras e negros e indígenas.

Nota de Solidariedade Haiti – Comitê Migrações e Deslocamentos

Na manhã do dia 14 de agosto deste ano, um terremoto de 7.2 em escala Richter causou uma tragédia, principalmente em alguns departamentos da região Sul do Haiti (Sul, Grand´Anse e Nippes). Até o presente momento, os dados oficiais estimam 1.297 mortos, 5.700 feridos e mais de 13 mil pessoas desabrigadas. Ademais, vários hospitais, escolas, hotéis e igrejas foram destruídos, causando uma perda material e imaterial imensurável. Os dados preliminares indicam que esse terremoto pode ter sido provocado pelas falhas geológicas que resultam do movimento da placa caribenha e da enorme placa norte-americana designada “Enriquillo-Plaintain Garden”.

Comitê Migrações e Deslocamentos – Informe sobre a primeira Plenária Nacional Saúde Migração: etapa regional norte e etapa nacional

A 1a Plenária Nacional Saúde e Migração ocorreu de forma remota, e o Comitê Migrações e Deslocamentos da Associação Brasileira de Antropologia (ABA),
integrante da Comissão de Organização, acompanhou as etapas regionais e a etapa nacional. Tratou-se da primeira iniciativa no Brasil destinada a debater a interface entre saúde e migração para além do âmbito acadêmico – embora não o excluindo -, em suas múltiplas dimensões. A Plenária teve como tema específico “Saúde e Migração em Tempos de Covid-19”, guiando-se pelo fato de que a pandemia explicitou a forma como debater saúde significa atentarmo-nos para diversas esferas de atravessamento das vidas e das relações das populações migrantes e colocando em relevo os determinantes
socioculturais da saúde. Ela foi dividida em 8 eixos temáticos: Eixo 1: Gênero e Raça; Eixo 2: Trabalho e Renda; Eixo 3: Inserção, Cultura e Regularização Migratória; Eixo 4: SUS, Seguridade Social, Acesso à Saúde e Interculturalidade; Eixo 5: Saúde Mental; Eixo 6: Educação; Eixo 7: Gestão Biopolítica da Pandemia; e Eixo 8: Moradia.

Todas etapas regionais foram concluídas (Sul, Centro-Oeste, Nordeste, Sudeste e Norte), e a Etapa Nacional ocorreu entre os dias 9 e 13/08. As cinco etapas regionais concluídas registraram 36 atividades autogestionadas conduzidas, 148 propostas aprovadas e 324 participações no total. De maneira desagregada, a Regional Sul registrou 9 atividades conduzidas, 123 participações e 36 propostas aprovadas; a Regional Centro-Oeste registrou 2 atividades conduzidas, 39 participações e 12 propostas aprovadas; a Regional Nordeste registrou 9 atividades conduzidas, 80 participações e 54 propostas aprovadas; a Regional Sudeste registrou 12 atividades conduzidas, 53 participações e 31 propostas aprovadas; e, por fim, a Regional Norte registrou 4 atividades conduzidas, 29 participações e 15 propostas aprovadas. Posteriormente, a Etapa Nacional consolidou, por meio de cinco dias de debates, as propostas aprovadas nas etapas regionais, e lançou as bases para a constituição de uma Frente Nacional pela Saúde dos e das Migrantes e para a proposição de uma Estratégia de Saúde para Migrantes.

Comitê de Ética em Pesquisa nas Ciências Humanas da Associação Brasileira de Antropologia Nota Técnica sobre o Projeto de Lei 7082/2017

Carta A4 sobre preocupação com ataques à autonomia universitária

A articulação das Ciências Sociais, formada pela Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Ciências Sociais – ANPOCS, a Associação Brasileira de Antropologia – ABA, a Associação Brasileira de Ciência Política – ABCP e a Sociedade Brasileira de Sociologia – SBS, tem acompanhado com muita preocupação diferentes ataques à autonomia universitária e às liberdades acadêmicas em curso. Entre eles, a questão das nomeações de reitores das Universidades Federais chama a atenção. No atual governo, 40 % dessas nomeações ignoraram a primeira indicação da lista tríplice, em flagrante desrespeito à prática democrática de indicação dos mais votados.

ABA assina o manifesto “Missão do FNDCT e dos Comitês Gestores dos Fundos Setoriais”

Após uma sequência de reuniões, o Conselho Diretor (CD) do FNDCT aprovou no dia 11 de agosto de 2021 as Propostas de Distribuição Orçamentárias, apresentadas pelo MCTI, para os anos de 2021 e 2022. Essas propostas refletiram um processo inadequado, que levou à restrição dos recursos não reembolsáveis a apenas 50% do total. Tal restrição, feita à revelia do CD do FNDCT, representa uma estratégia de não atendimento das expectativas legais de utilização integral do Fundo, uma vez que os recursos reembolsáveis, na prática, têm tido uso muito reduzido, devido ao alto custo dos empréstimos. Vale lembrar que a Lei 177/2021, que proíbe o contingenciamento do FNDCT, estipula que os empréstimos são limitados a no máximo 50% do total de recursos, a critério do CD.

Ciências Sociais Articuladas

Produto de uma iniciativa de defesa das Ciências Sociais brasileiras articulada pela ABA, ABCP, ANPOCS e SBS em pareceria com o Observatório do Legislativo Brasileiro (IESP/UERJ).

NOTA 7: COLIGAÇÕES EM ELEIÇÕES PROPORCIONAIS: O MENOR DOS MALES OU VITÓRIA DO “CENTRÃO”? – 13/08/2021: A aprovação na Câmara do projeto de emenda constitucional (PEC) 125/2011 restabelece as coligações em eleições proporcionais. A PEC agora segue para o Senado, onde, para valer nas próximas eleições, precisará receber o apoio de ao menos ⅗ dos senadores antes de outubro. A título de lembrança, as coligações foram abolidas em 2017, mas passando a vigorar apenas nas eleições municipais de 2020. Ou seja, antes mesmo de ser testada em eleição para as câmaras legislativas estaduais e federais, nossos parlamentares já querem restituir a velha prática. A ideia seria uma espécie de ponto comum entre aqueles que defendem a adoção do famigerado “distritão” e os que, temerosos dessa mudança, aceitariam um retorno ao antigo status quo como caminho menos danoso para o sistema eleitoral brasileiro. O fim das coligações, entretanto, representou um avanço importante no sistema político brasileiro. Se elas voltarem, teremos mais um retrocesso. Link: http://www.anpocs.com/index.php/ciencias-sociais/destaques-2.

Lori Altmann, teóloga e antropóloga associada à Aba recebe título Honoris Causa

No dia 26 de agosto 2021, a Faculdades EST (São Leopoldo, RS) concedeu o título de Doutorado Honoris Causa para a associada da ABA, antropóloga e teóloga Lori Altmann pelos estudos de gênero e avanços promovidos para a Teologia Feminista através da vida e do trabalho. Além de Lori, também foram homenageadas Wanda Deifelt, Nancy Cardoso, Maricel Mena-López e Mercedes García Bachmann. Essa atividade é parte do VII Congresso Latino-Americano de Gênero e Religião, organizado pelo Programa de Gênero e Religião e pelo Núcleo de Pesquisa de Gênero da Faculdades EST que comemora 30 anos de implementação da Cátedra de Teologia Feminista nessa instituição.

Curso: “Memórias Indígenas do Serindó e do Sertão – Rio Grande do Norte”

O curso tem como proposta discutir conjuntamente as evidências etnográficas, históricas e arqueológicas sobre a presença indígena no Seridó e no sertão. Inscrições: até 31 de agosto de 2021. Informações: Cartaz.

Novos Debates

Lançamento v.7 n.1

Nessa edição, há artigos que compõem as já existentes seções Novas Pesquisas e Ensaios, bem como em novas seções, Pedagógicas e Ofício. A seção Resenhas conta com uma parceria com a Editora Unifesp. O Fórum desta edição é intitulado "Localizando a Antropologia Brasileira: contribuições para pensar corpo, lugar e a geopolítica da produção de conhecimento", mobilizando debates sobre formas de produção de conhecimento antropológico no Brasil contemporâneo. 

Recebemos submissões em fluxo contínuo

Aceitamos submissões em fluxo contínuo para todas as seções, além de propostas de Fórum. A fim de promover o debate, convidamos também nossos leitores a enviarem respostas aos fóruns já publicados, assim como a textos publicados em outras seções. Mais em nosso site: http://novosdebates.abant.org.br/.

Vibrant

Dossiers
Anthropology in times of intolerance:
challenges facing neoconservatism
Flows, Circulations and their Opposites:
Ethnographic Perspectives and Theoretical-Methodological Challenges
Caribbean Routes:
Ethnographic Experiences, Theoretical Challenges, and the Production of Knowledge

Leia-os clicando em: www.vibrant.org.br/lastest-issue-v-17-2020/.

Prêmios
Prêmio Elizabeth – Edital de convocação para submissão de trabalhos

Com o objetivo de trazer à luz trabalhos em torno das lutas históricas das mulheres e do direito à terra, o Proprietas torna público o edital do Prêmio Elizabeth. A proposta homenageia Elizabeth Teixeira, importante líder rural do país.

Será selecionado, através de concurso público, o melhor texto escrito em português ou espanhol sobre o protagonismo feminino e as lutas pela terra no mundo ibérico. O trabalho vencedor será contemplado com publicação em livro físico e digital. Para concorrer ao prêmio, serão aceitas pesquisas acerca do tema, independentemente de se tratarem de mestrado, doutorado ou mesmo de monografias.

A equipe de juradas será composta por historiadoras, geógrafas, cientistas sociais e outras profissionais das ciências humanas e sociais, de instituições latino-americanas e europeias.

eventos
Eventos no Brasil
Seminário do LAEPI – Mujer indígena y poder político local

Data: 01 de setembro de 2021
Informações: Cartaz

VIII Reunião de Antropologia da Ciência e da Tecnologia – VIII ReACT

Data: 22 a 26 de novembro de 2021
Informações: https://react2021.faiufscar.com/#/
Foi prorrogada, até o dia 31/08/2021, a chamada para submissão de resumos

X Encontro Nacional da ABET – Associação Brasileira de Etnomusicologia

Data: 08 a 12 de novembro de 2021
Informações: https://www.even3.com.br/xenabet/
Prorrogado o período de submissões para Comunicações Orais em Grupo de Trabalho [GT] para até o dia 06 de setembro

Eventos no Exterior
WAU Online Workshops

WAU, World Anthropological Union, is calling for proposals for WAU Online Workshops. The WAU Task Force select the workshops from those proposed. We expect to offer 4-6 workshops a year. Information: https://www.wcaanet.org/calls/call-for-proposals-wau-online-workshops/.

oportunidades
Concursos e seleções
Chamada Pública de Redistribuição da carreira de Professor do Magistério Superior na UFSC

A Diretora do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas torna pública a abertura das inscrições para a Chamada Pública de Redistribuição da carreira de Professor do Magistério Superior na UFSC. As inscrições serão realizadas somente por meio eletrônico através de link específico, disponibilizado no dia 10 de agosto de 2021, permanecendo ativo até as 23h55 do dia 12 de setembro de 2021. Informações: Chamada Pública n.º 02/2021.

Pós-graduação
Processo seletivo para os cursos de Mestrado e Doutorado para o Programa de Pós-graduação em Ciência Política da UFMG

A Diretora da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, divulga as normas para a realização, pelo Centro de Extensão da Faculdade de Letras da UFMG CENEX-FALE-UFMG, dos Exames de Proficiência em Língua Estrangeira para Processos Seletivos de Programas de Pós-graduação que serão realizados de forma remota, na modalidade virtual síncrona, em outubro de 2021. Inscrições: até 30 de setembro de 2021. Informações: http://www.ppgcp.fafich.ufmg.br/selecaodocs.php.

publicações
Chamada para artigos
Revista Lusotopie

Lusotopie, revista digital semestral em acesso aberto fundada em 1994 e publicada pelo Idemec – UMR 7307, publica chamada para o dossiê: "Patrimônios difíceis e políticas públicas de memória: descolonialidades, redemocratizações e democracias em risco". Prazo para submissões: 20 de Setembro de 2021. Informações: Chamada.

Revista Sociedade e Cultura

Sociedade e Cultura é uma publicação da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Federal de Goiás e de seus programas de pós-graduação em Antropologia Social, Ciência Política e Sociologia, torna pública a chamada de artigos para o dossiê temático “Representação na América Latina: eleições, marcadores sociais e moralidades em disputa”. Prezao para submissões: 01 de outubro de 2021. Informações: https://www.revistas.ufg.br/fcs/announcement/view/821.

Livros – Lançamentos 2021
Neoliberalismo, neoconservadorismo e crise em tempos sombrios

ALBINO, Chiara; OLIVEIRA, Jainara; MELO, Mariana (Orgs.)(2021). Neoliberalismo, neoconservadorismo e crise em tempos sombrios. Recife, PE: Editora Seriguela.
https://editoraseriguela.com/livros/

Podcasts

Bievcast
#04 – Como vai você (com Olavo Marques)

Mundaréu – Mundo na sala de aula
 S02E11 –> Catalunya Lliure

notícias da mídia/outras
Apoio à Mobilização Nacional Indígena

O conselho da Kunangue Aty Guasu solicita apoio de infraestrutura para logística, transporte, alimentação e equipamentos de proteção individual (EPI) à delegação de 84 mulheres Kaiowá e Guarani, em sua maioria, anciãs rezadeiras, com destino a Brasília para participar da Mobilização Nacional Indígena.

Nesse sentido, precisam de apoio financeiro que torne viável tanto a permanência em Brasília, como a ida e o retorno, além de: EPI’s (máscaras N95 e álcool em gel 70), cobertores, colchonetes, barracas e agasalhos para 84 pessoas.

Acesse a Campanha em apoio a infraestrutura da delegação: https://www.kunangue.com/vaquinha

Doe via pix: luta.guaranikaiowa@gmail.com

Confira a programação (http://www.abant.org.br/files/20210812_6115d5480209e.jpeg):

Luta pela Terra: de 22 a 28 de outubro de 2021;

IX KUÑANGUE ATY GUASU: “Grande Assembleia de Mulheres Kaiowa e Guarani”, de 01 a 05 de setembro de 2021;

Dia internacional das mulheres indígenas: I Audiência Pública Internacional com apresentação do relatório “Corpos silenciados e vozes presentes – a violência contra as mulheres Kaiowá e Guarani”, dia 05 de setembro de 2021;

Marcha Nacional das Mulheres Indígenas: “Mulheres originárias | Reflorestando mentes para a cura da terra”, de 07 a 11 de setembro de 2021.

Divulgada lista dos 100 periódicos científicos em língua portuguesa mais citados no Google Acadêmico

Os 100 periódicos científicos em língua portuguesa mais citados no Google Acadêmico. O cálculo é feito com base no índice h, um indicador que pondera produtividade e impacto científico. Uma revista com índice h igual a 15, por exemplo, publicou pelo menos 15 artigos que receberam 15 citações cada um. O Google Scholar ou Google Acadêmico é uma das ferramentas que compila citações, o que permite calcular o índice h de cada periódico. A Horizontes Antropológicos (PPGAS/UFRGS), na posição 100, é a única revista de um programa de Antropologia, mas há também outros periódicos, que não são restritos a uma disciplina,  e que publicam trabalhos da Antropologia, como a Revista Brasileira de Ciências Sociais (da ANPOCS, na posição 53) e a Novos Estudos (do CEBRAP, na posição 29).

Desafio de vídeo curto
#AnthropologyIsTheGOAT (o maior de todos os tempos)

Para aproveitar a energia criativa de antropólogos em todo o mundo, a WAU (World Anthropological Union – União Antropológica Mundial)) está lançando um concurso de vídeos curtos para mostrar ao mundo que #AnthropologyIsTheGOAT (o maior de todos os tempos). Com base nas redes globais da WCAA e IUAES, que são câmaras constituintes da WAU, um vídeo será selecionado e enviado por cada uma das associações membros da WCAA e das Comissões IUAES. Além disso, indivíduos que já são IUAES membros ou que desejam se tornar membros do IUAES podem enviar um vídeo para AnthropologyIsTheGoat@gmail.com, e um júri escolherá os melhores vídeos. O vencedor do primeiro prêmio receberá £ 300; o segundo prêmio, £ 200. Para a Escolha do Público, haverá uma votação  online e uma lembrança será concedida ao vencedor. Também tentaremos criar prêmios patrocinados. Os melhores vídeos serão anunciados e exibidos no IUAES-WAU Congresso Mundial de Antropologia e em outros Congressos.

Cada vídeo não poderá ter mais de 60 segundos de duração e buscará demonstrar com originalidade e criatividade a contribuição que a antropologia pode dar ao mundo. Os vídeos serão compartilhados nas redes sociais e podem ser produzidos com qualquer dos aplicativos comuns, como TikTok, Thriller, YouTube, Byte, Likee e VUE. Para entrar no concurso via associação da WCAA, comissão IUAES ou pelo endereço AnthropologyIsTheGoat@gmail.com, um link para o vídeo deve ser enviado demonstrando que foi marcado com a hashtag usando o tema deste ano #AnthropologyIsTheGOAT, #WorldAnthropologies, #WAUImpact, #WCAAImpact e #IUAES. O prazo para inscrições será 31 de março de 2022.

Ameaças e violações à liberdade acadêmica são objeto de pesquisa nacional

Levantamento realizado pelo Observatório Pesquisa, Ciência e Liberdade da SBPC, Observatório do Conhecimento e Centro de Análise da Liberdade e do Autoritarismo.

O Observatório Pesquisa, Ciência e Liberdade da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), o Observatório do Conhecimento e o Centro de Análise da Liberdade e do Autoritarismo (LAUT) vão traçar um panorama das violações e ameaças ao exercício da liberdade acadêmica e de cátedra no País. As entidades realizarão uma pesquisa para rastrear casos, ouvindo docentes e pesquisadores de instituições de ensino superior de todo o País. Os questionários poderão ser respondidos de forma anônima.

“Por violações e ameaças entendemos ações e pressões feitas sobre professores e pesquisadores no exercício de suas atividades acadêmicas e que visam limitar ou constranger a autonomia universitária”, explica Josué Medeiros, coordenador do Observatório do Conhecimento. Segundo ele, com exceção dos casos que ganham repercussão na mídia, não há uma dimensão real do problema e pouco se sabe sobre como as vítimas lidam com as ameaças e violações. “O levantamento dessas informações ajudará a aprofundar o debate sobre o assunto.”

Para a antropóloga Maria Filomena Gregori, professora da Universidade de Campinas (Unicamp) e coordenadora do Observatório Pesquisa, Ciência e Liberdade da SBPC essas perseguições, desqualificações e obscurantismos em relação à ciência levam à necessidade de intensificar as denúncias de casos para que sejam evidenciados e não passem impunes. “Temos assistido um número crescente de casos de violações nestes últimos dois anos, e esta indicação de abusos gerou a necessidade de instituições de tradição, como, por exemplo, a SBPC de se articular para conhecer melhor a realidade para poder combate-lo”, comenta.

Gregori cita que o LAUT já havia feito um levantamento prévio da liberdade acadêmica no Brasil, mas que só trazia dados relativos a abusos relacionados a docentes e pesquisadores das ciências humanas. “A ideia agora é ampliar isso e coletar informações em todo o território nacional e assim conhecer as várias peculiaridades para entender melhor como essas violações têm ocorrido”, explica.

O questionário da pesquisa nacional “A liberdade acadêmica está em risco no Brasil?”, que leva cerca de 10 minutos para ser respondido, estará disponível neste link https://pt.surveymonkey.com/r/CYCS3YB. A identificação não é obrigatória.

O lançamento ocorreu em uma live no dia 19/08 e contou com a presença de Fernanda Sobral e Miriam Pillar Grossi, da diretoria da SBPC; e de personalidades que sentiram na pele este tipo de perseguição: Deborah Duprat, procuradora da República; Conrado Hubner Mendes, professor de direito constitucional da USP; Debora Diniz, antropóloga; Pedro Hallal, epidemiologista, entre outros. O evento, que foi mediado pela jornalista Mônica Waldvogel, teve transmissão ao vivo pelo Youtube, nos canais da SBPC e do Observatório do Conhecimento.

Sobre Observatório Pesquisa, Ciência e Liberdade/SBPC

O Observatório Pesquisa, Ciência e Liberdade da SBPC tem como principal missão registrar, acompanhar, tornar público e encaminhar às autoridades competentes qualquer atentado à liberdade de expressão, à liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento científico entre nós. Buscará, desse modo, promover de modo amplo o direito ao acesso à integridade dos resultados de pesquisas e investigações científicas probas, qualificadas e eticamente orientadas, para que se possa, através da promoção de uma ciência cidadã, contribuir para a manutenção da democracia em nosso país. A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) representa mais de 160 sociedades científicas associadas e mais de três mil sócios ativos, entre pesquisadores, docentes, estudantes e cidadãos brasileiros interessados em ciência e tecnologia. Saiba mais: http://portal.sbpcnet.org.br/observatorio-pesquisa-ciencia-e-liberdade/

Sobre o Observatório do Conhecimento

O Observatório do Conhecimento é uma rede formada por associações e sindicatos de docentes de universidades de diferentes estados brasileiros, além de parceiros da área da educação, ciência e pesquisa que se articulam em defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade e da liberdade acadêmica. Apresenta uma plataforma de informação e análise de qualidade sobre as políticas públicas para o ensino superior propostas pelo Executivo Federal e Congresso Nacional. Saiba mais: https://observatoriodoconhecimento.org.br/ 

Sobre o LAUT: O Centro de Análise da Liberdade e do Autoritarismo é uma instituição independente e apartidária de pesquisas interdisciplinares, comprometida em produzir e disseminar conhecimento sobre a qualidade do estado de direito e da democracia. Tem como objetivo monitorar as diversas manifestações do autoritarismo e de repressão às liberdades, a fim de fundamentar a mobilização da sociedade civil e a defesa das liberdades. Saiba mais: https://laut.org.br/sobre-laut-centro-de-pesquisa/.

SBPC reitera a defesa da autonomia universitária
Nota de apoio à UFRGS

SBPC manifesta apoio à Universidade Federal do Rio Grande do Sul ante a crise por que está passando, e reitera sua defesa da autonomia universitária, assegurada na Constituição Federal

Aditamento à nota do FCHSSALLA a respeito da nota do Comitê de Ética do FCHCSALLA

O FCHSSALLA vem a público esclarecer que, em sua nota de 09 de agosto de 2021, não mencionou o fato de, no dia 3 de agosto, o Deputado Orlando Silva ter requerido a retirada de tramitação de seu Voto em Separado, com despacho do Presidente da CCJC deferindo o pedido de retirada de sua tramitação.

200 anos da Universidade de Buenos Aires (UBA)

ABA parabeniza o Instituto de Ciências Antropológicas que nesta última semana comemorou os 200 anos da Universidade de Buenos Aires (UBA), destacando o merecido reconhecimento, ao antropólogo Hugo Ratier como um dos "grandes nomes da Antropologia na Argentina" formados na UBA, com reconhecimento internacional, por sua vida e seu trabalho. Nascido em 1934, possui uma extensa trajetória de mais de 50 anos no ensino, pesquisa e divulgação. Ele construiu e fez parte da Antropologia da Argentina, com um compromisso pessoal e intelectual tanto com a disciplina quanto com a população com a qual trabalhou.  A sua vida e sua trajetória profissional foram percorridas pela história política do país. Foi um dos primeiros recebidos da Carreira em Ciências Antropológicas, em 1964. Em 1972, publicou no Centro de Editoração da América Latina: “Villeros y Villas Miseria” e “El cabecita negra”, dois livros de referência fundamentais e ainda atuais. Vale destacar a sua experiência no Brasil devido ao exílio durante a última ditadura militar, permitindo gerar um vínculo pioneiro com os Programas de Pós-Graduação do país vizinho, o que se refletiu em convênios e intercâmbios contínuos. Desde o retorno à Argentina em 1983, tornou-se fundamental tanto para a reconstrução da disciplina quanto para a formação de jovens pesquisadores.

Atenção: As ideias, opiniões e informações expostas no informativo e nas redes sociais da ABA são de responsabilidade dos seus autores e autoras, não refletindo, necessariamente a opinião ou posição da ABA.

Associação Brasileira de Antropologia
Defender Direitos, Fazer Antropologia (2021-2022)

Presidente: Patricia Birman (UERJ)
Vice-Presidente: Cornelia Eckert (UFRGS)
Secretária Geral: Carla Costa Teixeira (UnB)
Secretário Adjunto: Carly Barboza Machado (UFRRJ)
Tesoureiro: Andrea de Souza Lobo (UnB)
Tesoureira Adjunta: Camilo Albuquerque de Braz (UFG)
Diretoras:
Fabio Mura (UFPB)
João Frederico Rickli (UFPR)
Luciana de Oliveira Dias (UFG)
Patrícia Maria Portela Nunes (UEMA)

Informativo ABA
Edição: Carine Lemos e Roberto Pinheiro
Diagramação: Roberto Pinheiro

Universidade de Brasília
Campus Universitário Darcy Ribeiro – Asa Norte
Prédio do ICS – Instituto de Ciências Sociais – Térreo – Sala AT-41/29
Brasília/DF Cep: 70910-900
Tel/Fax: (61) 3307-3754

Para correspondência:
Caixa Postal 04491
70.842-970
Brasília/DF

Informativos dos anos anteriores

Informativos 2018
Informativos 2017
Informativos 2016
Informativos 2015
Informativos 2014
Informativos 2013
Informativos 2012
Informativos 2011
Informativos 2010
Informativos 2009 
Informativos 2008
Informativos 2007
Informativos 2006

Endereço postal:

Caixa postal 04491
Brasília/DF
CEP: 70842-970

Endereço físico:

UNB - Campus Universitário Darcy Ribeiro - Asa norte
Prédio do ICS - instituto de Ciências Sociais
Térreo - Sala AT-41/29 - Brasília/DF
CEP: 70910-900

Contato:

Fale conosco
E-mail: aba@abant.org.br
Telefone: +55 (61) 3307 3754del>
  Celular: +55 (61) 98594-9104

Horário de funcionamento: De segunda a sexta-feira, de 09h às 17hs

© Copyright 2019 Associação Brasileira de Antropologia - Todos os direitos reservados. Por GB Criação de sites e Temas Wordpress

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support