Nota de repúdio a uma manifestação racista e misógina no meio acadêmico

Recebemos a denúncia de grave ataque a uma professora que se candidata à vice-diretora da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Federal de Goiás. Invadiram a sua apresentação pública no espaço universitário com imagens obscenas e tentaram impedi-la de se manifestar.

Ocorre que, não por acaso, Luciana de Oliveira Dias é a única professora negra que integra a chapa “Dialoga FCS”.

Trata-se de uma manifestação racista e misógina. A ABA repudia veementemente essas práticas inaceitáveis e criminosas. Luciana de Oliveira Dias, professora da Universidade Federal de Goiás, integra a atual Diretoria da ABA e também o Comitê de Negras e Negros da nossa associação. A ela a ABA exprime toda a nossa solidariedade e o nosso compromisso com a luta contra o racismo e a misoginia que atualmente ganha espaço em nosso país.

Atitudes como essas não podem ficar impunes. Solicitamos à Universidade e ao Ministério Público que investiguem essas atividades reconhecidamente criminosas bem como promovam a punição de seus responsáveis.

Brasília, 04 de agosto de 2021.

Associação Brasileira de Antropologia – ABA

Leia aqui a nota em PDF.

Endereço postal:

Caixa postal 04491
Brasília/DF
CEP: 70842-970

Endereço físico:

UNB - Campus Universitário Darcy Ribeiro - Asa norte
Prédio do ICS - instituto de Ciências Sociais
Térreo - Sala AT-41/29 - Brasília/DF
CEP: 70910-900

Contato:

Fale conosco
E-mail: aba@abant.org.br
Telefone: +55 (61) 3307 3754del>
  Celular: +55 (61) 98594-9104

Horário de funcionamento: De segunda a sexta-feira, de 09h às 17hs

© Copyright 2019 Associação Brasileira de Antropologia - Todos os direitos reservados. Por GB Criação de sites e Temas Wordpress

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support