Comitê Antropologia Visual

Nota CAV – Cinemateca Brasileira – Julho 2021

A Associação Brasileira de Antropologia, por meio de seu Comitê de Antropologia Visual, manifesta seu pesar diante do incêndio que, no dia 29 de julho, atingiu a Cinemateca Brasileira. Localizada na capital paulistana, no bairro de Vila Leopoldina, a instituição é detentora de arquivo audiovisual e textual de valor incalculável para a memória do cinema brasileiro.

Sua história é também memorável. Ainda que tenha sido oficialmente instituída apenas em 1956, a Cinemateca tem como embrião o Primeiro Clube de Cinema de São Paulo, fundado nesta capital, em 1941. Seus articuladores englobam importantes figuras do pensamento social brasileiro como o historiador e ensaísta Paulo Emílio Sales Gomes, o cientista social e crítico teatral Décio de Almeida Prado e o sociólogo e crítico literário Antonio Candido de Mello e Souza, dentre outros, cujos objetivos eram refletir sobre o cinema e questões político-sociais latentes por meio de projeções, conferências, debates e publicações.

Como a história mais ampla da Cinemateca Brasileira deixa claro, as artes em geral e o cinema em particular são elementos decisivos de constituição de uma sociedade democrática e plural. É através de suas artes que um povo não apenas expressa seus valores, mas os constrói e transforma de forma que o próprio acervo queimado da instituição é uma parte de Brasil perdido.

O fato de enlutarmos este que é o quinto incêndio na instituição, apenas demonstra o descaso com que distintos governos têm tratado as artes e o conhecimento no Brasil. Mal nos recuperamos do incêndio do Museu da Língua Portuguesa, no dia 21 de dezembro de 2015. E, de forma ainda mais pungente, do dano irrecuperável à humanidade ocorrido no dia 02 de setembro de 2018 quando chamas transformaram significativa parte do Museu Nacional em cinzas.

Na Cinemateca Brasileira, há inestimáveis arquivos sobre arte e cultura no Brasil. Para ficar em alguns exemplos, lá estão as gravações de Marechal Rondon sobre as Forças Expedicionárias Brasileiras, assim como todo o acervo de Glauber Rocha, nome inescapável do cinema mundial e principal expoente do Cinema Novo brasileiro. Também são guardadas na Cinemateca importantes documentos sobre as políticas públicas no cinema brasileiro, constituindo decisivo acervo sobre nossa história cultural e política.

Ressaltamos a importância dos acervos, da própria Cinemateca e sua relação com a comunidade que trabalha com e reflete sobre o Audiovisual, na construção de futuros que contemplem a diversidade brasileira e que competem a todos/as nós.

Solidarizamo-nos com todos/as os/as funcionários/as da instituição que já sofria processo de precarização e se encontrava fechada desde agosto de 2020. Em manifesto lançado no mês posterior, dia 12 de abril, referidos/as funcionários/as já haviam alertado publicamente sobre a possibilidade de que outro incêndio incidisse sobre a Cinemateca, além de outras questões pertinentes de serem observadas e reivindicadas.

Fazemos eco às suas preocupações e nos somamos a outras entidades no pedido de investigação sobre o ocorrido, de maneira que nosso patrimônio artístico e cultural brasileiro não siga sendo depreciado e destruído. O Ministério Público Federal de São Paulo (MPF-SP) já havia aberto processo contra a União quando da enchente que, no ano passado, alagou as dependências da instituição, ameaçando novamente seu acervo. Rogamos às instituições cabíveis que apurem o ocorrido e possam dar prosseguimento a seu incansável trabalho na atenção e na defesa dos interesses difusos e coletivos da sociedade brasileira.

Brasília, 03 de agosto de 2021. 

Associação Brasileira de Antropologia – ABA e seu Comitê de Antropologia Visual – CAV

Leia aqui a nota em PDF.


Relatório de atividades Comitê Antropologia Visual / Gestão 2019-2020

Leia mais


Relatório de atividades Comitê Antropologia Visual / Gestão 2017-2018

Leia mais


TV ABA Edital (n.01/2015), objetiva a “Disponibilização online de conteúdo videográfico e transmissão online de eventos ao vivo via TV ABA”

Clique aqui para ler o edital.
Anexo 01 – Clique aqui para preencher a Declaração de direito autoral e autorização de utilização de obra videográfica.


Relatórios de atividades do Comitê de Antropologia Visual – Gestão 2013-2014

Leia mais – Jan/15


Festival do Filme Etnográfico do Recife

O V Festival do Filme Etnográfico do Recife durante os dias 28 a 31 de outubro exibiu cerca de 42 filmes em 4 mostras paralelas e 1 mostra competitiva promovido pelo Programa de Pós-graduacão em Antropologia e realizado pelo Laboratório de Antropologia Visual da UFPE.Durante esses dias aconteceram, cursos, oficinas e fórum de debates sobre o filme etnográfico. Diferentemente de outros anos, o festival desenvolveu um projeto de intercâmbio entre realizadores indígenas, especificamente entre  Curtis Taylor, do povo Martu do deserto ocidental da Austrália e Alexandre, do povo Pankararu do sertão pernambucano. Uma experiência que mereceu um debate com especialistas que atuam com a mídia nativa. O festival premiou os filme “Palavras-Almas”, de Gloria Scappini, do Paraguai, como melhor filme etnográfico, Por dar voz e revelar a dignidade das palavras dos Mbya-Guarani do Paraguai e por realizar um filme que claramente exprime a profundidade de uma pesquisa etnográfica e relação com as pessoas.”Fuera de Foco” dos realizadores Adrián Arce y Antonio Zirión do México, por sua forte estrutura narrativa e relação com os protagonistas e pelas escolhas estéticas e soluções criativas utilizadas para filmar o contexto institucional de uma prisão juvenil. O filme Xilunguine, A Terra Prometida, Moçambique, Inadelso Cossa recebeu a menção especial do júri, pela utilização das imagens que descrevem a migração rural-urbano de uma perspectiva histórica revelando como as pessoas lidam com as dinâmicas identitárias. O filme “O Elefante Branco – Resistência Indígena a Transposição do Rio São Francisco” Pernambuco, dos realizadores Manuela Schillaci, Martina Feliciotti e Lorenzo Grimaldi recebeu o prêmio de melhor filme pelo júri popular. Participaram como membros da comissão julgadora: Alex Vailati, Caro Macdonald, Curtis Taylor e Jorane Casto. Visite a pagina do festival para saber mais: www.filmedorecife.com.br.


Relatórios de atividades do Comitê de Antropologia Visual

Leia mais – Jan/13
Leia aqui também a participação do Comitê na Reunião de Coordenadores de Programas de Pós-Graduação da Área de Antropologia e Arqueologia da CAPES – Maio/12


Seminário Imagem, Pesquisa e Antropologia

O Visurb – Grupo de Estudos Visuais e Urbanos da UNIFESP está organizando, com o apoio do CAV – Comitê de Antropologia Visual da ABA – Associação Brasileira de Antropologia, o  Seminário Imagem, Pesquisa e Antropologia que tem por objetivo reunir pesquisadores, grupos, núcleos e laboratórios que atuam em pesquisas na área da antropologia da imagem e do som para discutir suas práticas de pesquisa a partir de uma reflexão sobre questões teóricas, epistemológicas e éticas que envolvem o uso da imagem no âmbito da pesquisa antropológica. O evento deverá ocorrer de 04 a 08 de novembro na Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da UNIFESP. Informações e inscrições: http://visurb-unifesp.wix.com/visurb-unifesp.


Blog do GT de Antropologia Visual

Foi lançado o blog do Grupo Trabalho de Antropologia Visual da ABA (http://antropologiavisualaba.blogspot.com/) que debate a pesquisa e a produção na antropologia com imagens e sobre imagem (documentário etnográfico, fotografia, etnografia sonora, novas tecnologias) na Associação Brasileira de Antropologia (ABA). O blog possui:

  • A rede de pesquisadores em Antropologia Visual vinculados ao grupo e à ABA, através de núcleos e grupos de pesquisa nas universidades do país.
  • Informações sobre próximos eventos, prêmios e atividades do grupo
  • Histórico de atividades do grupo

Endereço postal:

Caixa postal 04491
Brasília/DF
CEP: 70842-970

Endereço físico:

UNB - Campus Universitário Darcy Ribeiro - Asa norte
Prédio do ICS - instituto de Ciências Sociais
Térreo - Sala AT-41/29 - Brasília/DF
CEP: 70910-900

Contato:

Fale conosco
E-mail: aba@abant.org.br
Telefone: +55 (61) 3307 3754del>
  Celular: +55 (61) 98594-9104

Horário de funcionamento: De segunda a sexta-feira, de 09h às 17hs

© Copyright 2019 Associação Brasileira de Antropologia - Todos os direitos reservados. Por GB Criação de sites e Temas Wordpress

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support